quarta-feira, 20 de outubro de 2010

eu sou apenas uma mulher de meia idade...

eu olho as sombras ao meu redor e começo a devaguear sobre coisas que nem sei por que penso, eu olho minhas mãos como se não fossem minhas; eu piso no chão como quem tem medo de doer, eu me toco como criança curiosa; eu tomo banhos demorados por puro prazer, eu como muito pra tentar me convencer, eu estudo muito procurando o que não ser; eu olho bem o caminho em que vou passar, eu limpo tudo e não piso em linhas...
eu estou louca?
não!
eu estou obcecada pelo que não é meu pelo que não sou eu...
eu sou uma mulher já na idade de ter netos, meu espirito sempre foi velho em mim; eu já tenho coragem pra sair, eu achei que a tinha perdido; eu encontrei um refúgio pra ficar, um lugar onde nada nem ninguém possa me alcançar, possa me fazer voltar, eu sou uma mulher numa época diferente, tenho séculos para crescer, e um milênio para morrer, eu sou uma mulher...

Nenhum comentário:

Postar um comentário