quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Georgie III

seu pai já tinha algo em mente, algo muito maquiavélico, muito bem estudado, o coronel Demócrito era uma pessoa muito inteligente, um senhor de engenho muito respeitado em sua região, com vários homens a lhe bajular, não sería díficil arranjar ajudantes em sua missão...
mas será mesmo que ele poria em prática suas maldades contra um homem que nem conhecia e que estava a fazer sua filha muito feliz? essa resposta nem a própria Georgie sabia! então foi ao encontro com seu amante como costumeiramente no jardim, sempre anquele jardim, ela não entendia o por que de se sentir tão atraída por tal local, mas mesmo assim nunca deixava de frequentá-lo, mas foi chegando lá que suas angústias e medos sumiram, estava lá sentado na beira do riachinho seu homem, seu amante...
ele a olhava com dor em seus olhos com uma lrágrima a escorrer em seu doce rosto, tão masculo e tão imponente, mas agora ele parecia frágil e dócil, ela não entendia o porquê, nem o que lhe deixara tão transtornado, porém ao sentar-se ao seu lado logo sua dor cresceu...
- olá meu anjo, preciso dizer-te algo, algo muito grave - disse-lhe Carter
- sim meu amor, diga-me o que tanto te anceia
- eu te traí meu amor, eu não pude conter meus instintos de homem, sobre aquela mulher tão misteriosa, eu não me sinto bem ao dizer-te isto, porém seria necessário o teu perdão...
G não sabia o que dizer, naõ sabia o que fazer, só imaginava o amor de sua vida nos braços de outrem, ela não queria pensar naquilo, mas também não conseguia perdoá-lo, e agora? o que sería sua vida daqui para frente? ela o perdoaría e continuaria seu romance? ela faria juz ao que seu pai lhe dissera e procuraria um bom partido, esquecendo de suas mágoas em um casamento frustrado? ela não sabia o que pensar ela não sabia o que fazer...
foi quando não mais que de repente seu pai aparece-lhe a frente com seus capangas como companhia, o que ele faría? o que estava acontecendo?
to be continue...

Nenhum comentário:

Postar um comentário