sábado, 30 de outubro de 2010

Georgie IV

- eu bem que lhe avisei - rosnou seu pai
- como assim pai? como você sabia? o por que está aqui? não entendo o que está acontecendo...
e realmente ela não entendia, ela não saberia o porquê, mas seu pai havia executado seu misterioso plano, a misteriosa mulher era sua última cartada, ele sabia que com uma traição seria dificil continuar tal romance, e o Carter caiu como um menino, seu amor pela G não era o suficiente, ela não lhe era o suficiente? o que realmente tería acontecido então? tudo foi meticulosamente explicado por seu pai que com um sangue frio, ele havia trazido tal mulher já no intuito, ele a havia colocado em seu caminho e o resto, foi por conta do próprio Carter... ele a traiu ele optou por tal caminho e disso o seu pai não poderia ser culpado...
Georgie se sentia mal, sentia-se morta, ela não suportava esta idéia, mas qual outra poderia ser a certa? a resposta era NENHUMA! tudo havia se desenrolado naquela tarde primaveril, tudo rodava solto em sua cabeça, nada era certo, nada estava mais no lugar, então como fuga de si e de seus problemas a G fugiu, ela corria desesperadamente sem rumo seguia apenas seus instintos, apenas corria, não queria parar não deveria olhar para traz, não poderia mais apenas chorar ela era uma mulher, estava adulta e desamparada, ela apenas corria, e quando finalmente ela não aguentava mais correr ela parou e sentou-se em uma enorme rocha a sua frente, chorou as lagrimas do mundo, foi então que pensou com mais calma e foi em direção a uma estalagem, entrou e foi ali que decidiu que faria com os homens o que eles tinham feito com ela, iria ser uma quebra-corações, seria a mulher a qual jamais amaria alguém, ela apenas destruiria corações por ai como um vicio, ela virou uma mulher da vida, o que não faz um amor perdido?
the end.

Nenhum comentário:

Postar um comentário