sábado, 23 de outubro de 2010

nós dois

eu acordei com você ao lado; eu tive uma noite de sonhos e dos quais você fez parte. eu nunca pensei que isso poderia ser possivel, nunca imaginei nossos corpos tão interligados, tão intimos um do outro, tão pertencentes a nós, tão unidos em um só, você matou a curiosidade em mim, proporcionou-me o deleite de teus lábios, os afagos de tuas mãos, o roçado de nossos corpos, não me entenda mal, eu não estou apaixonada, me apaixonei pelo ato em sí, pelo fato de sermos tão perfeitos em ato, cheio de encaixes tão proporcionais, tão perfeito...
uma noite apenas, uma madrugada de ecstasy.
você me parece tão belo, tão simples e nada vulgar, amei sua companhia, amei seu corpo e amo ainda mais o relacionamento de entendimento que temos, nos entndemos sem pronunciar nenhuma palavra, basta apenas teu olhar, um sorriso seu e eu já imagino o que seja, você é amigo e fiel.
e nesta noite em que passamos da calçada, que atravessamos a avenida, eu vejo o quanto perdi em não te ter comigo antes, você foi fogo enquanto eu àgua, abrandamos nossas inquietações nossos medos, um aos braços do outro e nesta noite tudo pareceu certo e perfeito...
não só em relação ao ato, mas pelo que foi dito e pelo que não foi dito
somos nós amigos inseparáveis, fiéis de um segredo
amantes por natureza...
e eu acordo: TUDO ISSO FOI UM SONHO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário