terça-feira, 10 de maio de 2011


E eu chorei, chorei como uma menininha assustada...
Como quem sente dor, como quem quer chamar sua atenção
Porque não me notas? Como não me percebes?
Meus sonhos foram todos teus, meus sorrisos sempre em tua direção...
Como não, amor; como nunca percebestes? 
Porque nunca se deste ao trabalho de olhar a mim;
de pensar em mim, de se doar a mim...
Mas entendo; de teu coração nunca tive uma sequer parte,
Contudo, tudo bem; já sou acostumada a tal desprezo,
a tal desconsolo; sempre andei só, sempre fui só...
Apenas espero, que um dia cesse minha solitária caminhada pela vida...
apenas o dia em que viverei a fortuna de um amor
Ou o fim de um tormento...

Nenhum comentário:

Postar um comentário