quinta-feira, 22 de março de 2012

Decidi ser forte...

Olhar pro céu e ver, as nuvens a brincar, o sol a sorrir, as aves a planar...
Sim, seria perfeito, lindo e mágico...
Tentador é não pensar que todos os meus dias poderiam ser assim...
Eu paro, penso; putz me vem logo o sorriso,
Aquele sorriso,
Sim exatamente esse que está vindo em teu rosto ao ler isto...
Um sorriso puro, alegre feliz...
A mim não cabe mais a culpa, a dor ou a auto-punição...
Não, não mais...
Você me conquistou e com tudo isto,
Levou a última leva de minha razão...
Decidi ser forte, decidi não chorar mais...
Fazer o que? Seguir em frente...
Esteja você comigo ou não...
Andarei com a mão direita inclinada;
Na espera de que você venha logo atrás;
Sim; para pegá-la e seguirmos juntos...
Um caminho que só ao tempo pertencerá...
Não sinto mais culpa, sinto só...
O sorriso que vem ao meu rosto ao pensar em ti...

segunda-feira, 19 de março de 2012

Desabafo não poético...

Ta doendo, posso chorar?
Por que sempre que penso em alguém;
Esse alguém é você...
Sempre que quero ver alguém, é você...
E sempre que meu sorriso fácil vem,
é exatamente por que eu estou pensando em você...
Será que você sente o mesmo?

sexta-feira, 16 de março de 2012

J.M.R

Minha vida antes de ti,
era um desassossego, uma linha não reta...
Hoje depois de ti, muita coisa mudou;
Meu coração hoje chora,
minha alma anda morta,
A culpa me consola
O medo faz parte do me dia dia
Mas o sentimento que carrego em minha mente;
Não desmente meu sorriso ao te ver...

domingo, 11 de março de 2012

Você

Apareceste tão de si,
Tão teu, nada meu...
cheio de valores, cheio de alma
tuas ideias gestos e de tudo
Feições, não apenas, mas o conjunto
Roubaste-me a inocência
Presenteaste-me  com a culpa
A mácula, o peso na consciência
Não és meu, assim como não fui tua...
Foi tudo um lapso?
Pra ti não sei, para mim o que?
Uma escolha um caminho
do qual ainda não consigo voltar; preciso?
Diga-me mostre-me, estou perdida
Teu beijo, sim, o beijo;
Mudou-me por dentro, deu-me algo
Algo do qual ainda não sei falar
Do qual nem ao menos possuo palavras
Roubaste-me um beijo, uma noite inteira com ele...