segunda-feira, 1 de setembro de 2014

O amor

O sonhar acordado, o dormir desperto... É o contraponto o contrassenso, o contraproducente... A alegria na dor, as lágrimas de solidão sorridente, os sorrisos amenos, o flagelo disfarçado,  o destoante acerto, o improvável desmantelo... Uma cura, uma praga, um infinito, uma penumbra, uma riqueza de profunda perda, o caos, as mãos dadas de outrora... As falas não ditas do agora...O silêncio, a fala disparada, um olhar, "O" olhar, teus toques, um arrepio... De tuas palavras um alivio... De teus suspiros uma inestimável lamuria... Um pesar continuo, uma alegria contida... Um pensamento póstumo... O amor em sua maior magnitude momentânea... O amor

By: Hannah Mota

Nenhum comentário:

Postar um comentário